Ex-libris, expressão latina que significa dos livros, dentre os livros de, se caracteriza como uma pequena etiqueta em papel, geralmente, com uma gravura artística e o nome do dono da biblioteca a que pertence a obra, colada na face interna do livro, no verso da capa ou da folha de rosto.

Elas existem desde a invenção dos tipos móveis por Gutenberg, por volta de 1500. Entre os primeiros artistas dessa época estavam Jost Amã , Barthel Beham , Hans Burgkmair , Lucas Cranach e Albrecht Dürer .

A Alemanha pode ser vista como seu país de origem. O primeiro bookplate é uma xilogravura de Hildebrand Brandenburg (1470). O primeiro exlibris inglês foi criado em 1520 para o Cardeal Wolsey . O primeiro francês data de 1597, seguido pela Itália em 1622 e os EUA em 1674.

Ex-libris – Primeira bookplate

As primeiras bookplate eram xilogravuras e gravuras em cobre. Ao longo dos séculos, várias outras técnicas foram adicionadas, como a gravura em metal, a água-forte (em várias formas), a litografia, a serigrafia e, mais recentemente, principalmente as técnicas de computador.

A palavra Ex libris é de origem latina e, junto com o nome do proprietário, significa “Dentre os livros”. Para não diminuir o valor do livro em vez do proprietário escrever seu nome ele cola um bookplate no seu interior.

O exlibris deve indicar claramente o nome do proprietário e pode aludir à personalidade por meio de motivos que ilustrem a profissão, hobbies ou local de moradia.

Embora tenha florescido na época do Rococó , o interesse pelas bookplates diminuiu e somente durante a segunda metade do século 19 houve uma nova ascensão, atingindo seu clímax no período art nouveau .

Hoje, existem em todo o mundo cerca de 40 sociedades ex-libris sob o patrocínio da FISAE, cujos membros se encontram a cada dois anos em um congresso internacional. 

About The Author